Infecção Urinária - Clínica Dr. Examina - Especialidades Médicas

BLOG

Infecção Urinária

12 maio

Infecção Urinária

A infecção urinária consiste em um processo inflamatório em um órgão do aparelho geniturinário ocasionado por um microrganismo. O tipo mais comum é a cistite aguda bacteriana que, embora possa atingir pessoas de ambos os sexos, é mais comum em mulheres adultas. Isso ocorre devido ao fato de que a uretra feminina é mais curta, o que facilita a entrada de bactérias no aparelho urinário.

 

Entre os sintomas da infecção urinária estão:

  • Ardência ao urinar
  • Dor pélvica e/ou lombar
  • Urina escura e com odor forte
  • Sangue na urina
  • Febre
  • Incontinência urinária
  • Vontade urgente de urinar
  • Aumento na frequência das micções

 

O diagnóstico da infecção urinária é feito a partir do quadro clínico, podendo ser auxiliado por exames de urina, de sangue ou de imagem. Infecções urinárias podem ter diferentes nomes, dependendo do órgão comprometido. Por exemplo: infecções que comprometem o rim são chamadas de pielonefrite e as que comprometem a bexiga chamamos de cistite. O sufixo “ite” é atribuído às doenças inflamatórias. Veja a lista das denominações de diferentes doenças infecciosas do trato geniturinário:

 

  • Rim = pielonefrite
  • Bexiga = cistite
  • Uretra = uretrite
  • Próstata = prostatite
  • Epidídimo = epididimite
  • Testículo = orquite (é comum o comprometimento conjunto do testículo e do epidídimo = orquiepididimite)
  • Vagina = vaginite
  • Vulva = vulvite (é comum o comprometimento conjunto da vulva e vagina = vulvovaginite)

 

A presença de leucócitos aumentados no exame de urina é um indicador de infecção urinária, porém não é um achado específico desta doença. O número de leucócitos no exame também não é um indicador de gravidade. Dessa forma, uma quantidade maior de leucócitos na urina não significa que a situação se agravou. Os principais indicadores de gravidade são a presença de febre (temperatura maior ou igual a 37,8oC) e leucocitose (número aumentado de leucócitos no SANGUE). Nesses casos, é necessário o acompanhamento próximo por um médico, às vezes requerendo hospitalização.

 

A imensa maioria das infecções urinárias são causadas por bactérias gram negativas, provenientes do trato intestinal. A mais comum é chamada de Escherichia coli.  O tratamento pode variar de acordo com o tipo de infecção e a sua gravidade, mas sempre irá requerer uso de antibióticos. Por exemplo, uma cistite aguda em paciente saudável e sem fatores de risco, o diagnóstico é feito por parâmetros clínico e não requer exames complementares. O tratamento pode ser prontamente instituído com antibióticos que combatem enterobactérias sensíveis, com duração de poucos dias (até 7 dias). Por outro lado, um caso de pielonefrite aguda em paciente idoso e diabético, requer exames de sangue, culturas e exames de imagem. É tratado em ambiente hospitalar e a antibioticoterapia tem uma duração mais prolongada, podendo ser necessários antibióticos com cobertura para bactérias mais resistentes.

 

Veja o vídeo do Dr Heleno Paes sobre prevenção de infecções urinárias:

https://youtu.be/kHG2cDXsszc

 

Veja o vídeo do Dr Heleno Paes sobre prostatites: